web analytics
­

Bless the beasts, the children and Hawking

quarta-feira, 14 de março de 2018|

"Vivemos o dia a dia sem entendermos quase nada do mundo. Pouca atenção damos ao mecanismo que gera a luz do sol e possibilita a vida; à gravidade, que nos cola a uma Terra que, de outra forma, nos lançaria em rotação pelo espaço; ou aos átomos de que somos

Isso ou aquilo (ou: o espaço dos nossos anseios)

quinta-feira, 8 de março de 2018|

Hoje acordei, Dia da Mulher, e fui logo dar uma olhada no que a mulherada anda querendo. Encontrei um discurso em que a mulher queria isso (opa, eu também!) e mais isso (idem, idem) e isso também (same here!, dedinho levantado). Fui gostando do discurso e me encontrando, até que (epa!):

Sukha, um ano de peraltice e amor

quinta-feira, 1 de março de 2018|

Pedacinho de nuvem, olhinhos de céu Narizinho de rena do Papai Noel Natal ia longe e o presente chegou Seu carinho, tanto, que nos alegrou Presença surpresa em todo lugar Espaço vazio não há de ficar Guizo no pescoço, barulhinho bom Tem folia em casa, avisa o seu som Em

Das tiradas do pai, que eu adoro

terça-feira, 27 de fevereiro de 2018|

A prima, no piquenique de família, não larga o celular, postando uma foto atrás da outra nas redes sociais. Em meio a uma postagem, pergunta: __ Como é que se escreve, piquenique ou pic-nic? O pai me olha com sorriso maroto e responde, baixinho: __ Escreve convescote, que é de

Farinhas: evoluímos

quinta-feira, 15 de fevereiro de 2018|

Novidade bacana para quem curte pôr a mão na massa: já conseguimos encontrar farinhas de diferentes classificações nos supermercados. Pelo menos aqui no Rio (e, pelo menos para mim, é novidade). É claro que supermercados mais chiques já ofereciam alguns diferenciais, mas encontrar semola di grano duro, farinha 00 e

Caminhos do Coração

quinta-feira, 15 de fevereiro de 2018|

(Gonzaguinha) Há muito tempo que eu saí de casa Há muito tempo que eu caí na estrada Há muito tempo que eu estou na vida Foi assim que eu quis e assim eu sou feliz Principalmente por poder voltar A todos os lugares onde já cheguei Pois lá deixei um

Segredo

terça-feira, 13 de fevereiro de 2018|

(Almério) Ele Tinha tanto medo de sofrer que preferiu ficar sem ninguém Mas na solidão sofreu por medo de sofrer por alguém Tinha tanto medo mas o mundo viu esconder o medo é guarda-se da chuva no frio Nunca ainda é cedo viver no vazio Triste de quem guarda de

Estrangeira

quarta-feira, 7 de fevereiro de 2018|

A moça, que sempre gostou de estar perto das gentes que formam seu povo e pensava conhecê-las, finalmente viu realidade dura a ponto de fazê-la sentir estrangeira vinda de terra distante, em meio à sua própria gente, em meio à sua própria terra. Sentiu-se gringa, a começar pela pele alva,

Sobre marcas e marcos

quinta-feira, 1 de fevereiro de 2018|

Ela me perguntou se não me assusta a ideia de ter marcas definitivas na pele. Não, nunca me assustou. Tenho aquelas nas pernas, que me lembram as molecagens da infância, tenho a outra que foi necessária para extirpar de mim o que era ruim, que eu aprendi a chamar de

Mãos

quinta-feira, 25 de janeiro de 2018|

O moço me pediu que lhe desse elementos de mim e achei interessante estar do lado de lá. Em geral, sou eu que busco elementos para transformar gente e história das gentes em letra e palavra. Gostei do processo do moço, processo que bem conheço, só que do avesso, do