web analytics
­

Sobre sabdivadmin

Esse autor ainda não preencheu quaisquer detalhes.
Até agora, sabdivadmin criou 460 entradas no blog.

Mãos

quinta-feira, 25 de janeiro de 2018|

O moço me pediu que lhe desse elementos de mim e achei interessante estar do lado de lá. Em geral, sou eu que busco elementos para transformar gente e história das gentes em letra e palavra. Gostei do processo do moço, processo que bem conheço, só que do avesso, do

Lagoa

quinta-feira, 28 de dezembro de 2017|

Poesia, hoje sei: desaguar do excesso do que não coube, transbordamento. Depois da cheia, jorrar incessante, vazante do todo. Medo: vazio sem fim, secura em mim. Deserto. Sequei? Andei as dunas, lá cogitei da só existência da areia que o vento carrega bem longe... até a que agora era sob

Libação

quinta-feira, 28 de dezembro de 2017|

É do nascedouro da vida, a grandeza. É da sua natureza a fartura a proliferação os cromossomiais encontros, os brotos, os processos caules, os processos sementes os processos troncos, os processos flores - são suas mais finas dores. As conseqüências, cachos, as conseqüências, leite, as conseqüências folhas, as conseqüências frutos

Mais uma vez, é tempo para a chegada do novo

terça-feira, 26 de dezembro de 2017|

Um mundo novo não se faz com palavras, bem sei, mas palavras podem embrionar atitudes. Um mundo novo não se faz com palavras, mas palavras são pontes para o que se queira entregar ao mundo. Um mundo novo não se faz com palavras, mas há palavras necessárias e à altura

Carregar água na peneira

sexta-feira, 22 de dezembro de 2017|

Desejo: que haja quem nos ame justamente pela existência - e nunca apesar - de nossos despropósitos. Desejo: ter coração forte e alma grande o suficiente para ser despropositada pela vida afora, para não desistir de carregar água na peneira. Não lamentar o escorrer da água pela trama da peneira.

Quando a pedra é só pedra

quinta-feira, 21 de dezembro de 2017|

"De vez em quando, Deus me tira a poesia. Olho pedra, vejo pedra mesmo." (Adélia Prado)

Paralelas

segunda-feira, 20 de novembro de 2017|

Lembro bem o dia em que li no livro de Matemática e, embora tenha até visto prova, tive dificuldade em acreditar: "Paralelas são retas que se cruzam no infinito". Retas que se cruzam no infinito... Ora, infinito é o lugar das abstrações! De que adiantam os encontros no infinito? Pensei

Violeta pequenina

sexta-feira, 20 de outubro de 2017|

Já viu como é violeta? Violeta às vezes parece murcha, desenchavida, quase querendo minguar. Aí a gente pega folha de violeta, espeta em torrão de terra, põe tiquinho de água e monte de amor, todo dia: violeta revigora, resplandece. Tem vocação para a vida, violeta. Violeta floresce, pequenina, delicada; forte,

Vai. E se der medo, vai com medo mesmo.

quarta-feira, 11 de outubro de 2017|

Não, não sou destemida, a verdade é que tenho tenho medo... medos, vários. Mas nos caminhos da vida, esses caminhos às vezes tortuosos, às vezes suaves, ora iluminados, ora nebulosos, acabei, eventualmente, aprendendo um pouco sobre mim. Aprendi que, em mim, são grandes alguns medos. Medo de perder meu riso,

Tortinha Lavoisier

quarta-feira, 4 de outubro de 2017|

Aqui em casa, "comida Lavoisier" é aquela que segue a filosofia de que "tudo se transforma", ou seja, aquela que nasce de aproveitamento de alguma sobra de outra comida, mas não é porque é aproveitamento que precisa ser esculhambado, não. Uma forma bacana de preparar a base de uma comidinha